Encadernação

Brochura

Idioma

Português

Tradutor

Fernanda Drummond

ISBN

978-85-67861-06-7

País

Reino Unido

Uma biografia investigativa fascinante.
Considerado uma obra-prima da biografia moderna.

O livro

Escritor, pintor, fotógrafo, aspirante a padre católico e dândi homossexual, Frederick Rolfe, ao longo de sua vida, foi um personagem dividido entre a abjeção e o senso do sublime, dedicado à busca do sucesso e destinado à derrota. O homem que quis mudar seu nome para Barão Corvo não obteve, em vida, o desejado reconhecimento, e sua existência se passou como uma obra de arte provocante e dramática. Praticamente tudo que sabemos a seu respeito vem principalmente da investigação de A.J.A. Symons, que, em 1934, esboçou esse retrato extraordinário. Symons, fascinado por seu sujeito, em quem não conseguiu deixar de se reconhecer pelo menos parcialmente, construiu um enredo fascinante, cheio de contradições e ambiguidades, filtrando a quantidade significativa de testemunhos em uma escrita límpida e uma estrutura narrativa extremante refinada.

Em busca do Barão Corvo é uma das biografias mais importantes de todos os tempos, uma obra duradoura da literatura inglesa do século XX.


“Uma vez preso na ‘busca’, o leitor se pergunta como é possível ter vivido tanto tempo sem encontrar esse homem misterioso e indefinível, bem como sua obra.”

The New York Times

Qual era a linhagem de Rolfe, como tinha sido criado? Como ele acabou tão estranhamente isolado em Veneza? Será que nada mais podia ser feito para ajudar um homem cujo talento deve ter parecido óbvio? Obstinado, na verdade, além de óbvio; porque durante uma vida à qual poucas se comparam, em termos de incerteza e desconforto, Fr. Rolfe, de alguma forma, conseguiu escrever pelo menos quatro livros.

“… O fato de o livro ser irresistivelmente cativante prova a perfeita correspondência entre biógrafo e sujeito… Poderíamos falar longamente sobre as formas como as personalidades de Symons e Rolfe encaixam-se perfeitamente entre si, porém é inegável que uma boa parte do sucesso de Em busca do Barão Corvo deve-se à decisão de Symons estruturar a história como um romance policial.”

David Grubbs, Bookforum

Sem dinheiro, sem amigos, malvisto pelas autoridades de sua igreja, recém-atingido por ataques jornalísticos, ele não contava mais nem com a juventude, com a qual poderia superar muitas adversidades e equilibrar os infortúnios. Ele tinha quase quarenta anos, a idade com que a maioria dos homens predestinados a fazer diferença no mundo já deixou suas primeiras marcas. Mas Rolfe não havia deixado marca alguma: o mundo tinha pisado nele, e não o contrário: era difícil imaginar uma vida que tivesse deixado menos marcas do que a dele.

Sozinho em Veneza, Rolfe se preparou para construir novos sonhos. O sol brilhava claramente na cidade dos canais; e o sofrido andarilho que não tinha moradia fixa sempre havia adorado água e luz do sol. Além disso, tinha dinheiro no banco. Não muito; mas, para alguém que havia vivido a crédito por tanto tempo lidando com dívidas, até mesmo trinta libras (talvez um pouco mais do que isso) parecia uma boa quantia. Podemos imaginar com alguma precisão como ele passava o tempo.

“No livro Em busca do Barão Corvo, temos um homem incrivelmente charmoso escrevendo sobre um homem intensamente excêntrico… Um livro fluente, um livro estranho, um livro totalmente original, que representa uma nova forma de escrever biografia que não voltou a se repetir.”

Joseph Epstein, The Wall Street Journal

O autor

A.J.A. Symons nasceu em Londres, em 1900. Teve de sair de casa e começou a trabalhar desde muito jovem, por causa das dificuldades financeiras da família. Passou três duríssimos anos trabalhando como jovem aprendiz para um peleteiro. Sua educação formal não foi muito contínua. Symons se considerava autodidata e se enxergava como um escritor que se fez sozinho. Contratado pelo First Edition Club de Londres, tornou-se um excelente biógrafo. Sua primeira biografia, H.M. Stanley, publicada em 1933, foi muito bem-recebida, mas sua obra-prima, sem dúvida, é Em busca do Barão Corvo.

Além de sua atividade como biógrafo, durante a vida, Symons dedicou-se a uma grande variedade de projetos não só literários, e aos seus hobbies excêntricos. Entre outras coisas, foi fundador da Wine and Food Society.

Morreu em Colchester, em 1941.

{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}